Quais são as boas práticas de fabricação da Anvisa?

Quais são as boas práticas de fabricação da Anvisa?


?Você sabe quais são as boas práticas de fabricação Anvisa? Se não sabe, mas trabalha em uma indústria, é gerente de alguma fábrica ou responsável pela qualidade da produção de alguma empresa do tipo, precisa aprender. Afinal de contas, essas práticas e guias são importantes para garantir um nível de qualidade mínima para a sua produção, bem como ter um diferencial de mercado.

Hoje em dia, não são todas as empresas capazes de seguir as BPF (Boas Práticas de Fabricação) determinadas pela OMS e por outros órgãos reguladores. Aqui no Brasil, é a Anvisa que aplica essas boas práticas e determina como funcionarão as inspeções para garantir o cumprimento das normas, quais serão os detalhes específicos de cada situação ou contexto.

Quer saber quais são as boas práticas de fabricação? Então siga a leitura abaixo!

Quais são as boas práticas de fabricação?

1. Ter procedimentos por escrito

Antigamente, muitas empresas trabalhavam com base em instruções faladas. O problema dessas instruções é que elas acabavam por variar muito de acordo com o ciclo de trabalho, equipe responsável e mais. Afinal de contas, um grupo de profissionais acabava por fazer o trabalho de uma maneira, seguindo um conjunto de passos, enquanto outro fazia de outra forma. O resultado era produtos com muita variação, em tempos muito diferentes e sem consistência.

Por isso, a primeira boa prática de fabricação é estabelecer os procedimentos de trabalho por escrito. Isso dará um padrão para a empresa e permitirá que eles sejam executados uniformemente.

2. Qualificar e validar processos

Não adianta nada ter os procedimentos escritos se ninguém checar se eles são seguidos. Por isso, a segunda boa prática de fabricação é qualificar e validar os processos internos, de modo a garantir que o sistema está sendo colocado em prática.

Além disso, esse passo tem como objetivo avaliar o sistema e o desempenho dos funcionários como um todo para poder garantir a qualidade básica do serviço. Ou seja: é importante que o sistema seja claro e objetivo o suficiente para garantir um padrão de qualidade mínimo independentemente de quem o opera.

3. Identificar papéis

Em seguida, é importante que cada trabalhador envolvido no seu processo produtivo tenha um cargo e uma descrição adequada e compatível com sua função. Isso garantirá que cada um tenha ciência do que deve fazer, quais são as suas responsabilidades e como agir em cada caso. Isso evita sobreposição de responsabilidades e garante um trabalho mais eficiente para todos.

4. Mantenha registros

Uma das mais importantes boas práticas de manufatura é manter registros de todas as atividades realizadas. Isso tem dois benefícios específicos. O primeiro é o de documentar problemas, não conformidades ou quaisquer outras questões que surjam sobre um produto em específico, um momento ou um trabalhador. O registro é, de certa forma, a prova e contra-prova do que foi feito na empresa.

Já o segundo benefício é poder acumular dados que ajudem a otimizar o sistema no futuro, permitindo melhor adaptação de ações ou adoção de práticas mais otimizadas do que as anteriores.

5. Use equipamentos certos

Todas as empresas precisam de instalações e equipamentos para trabalhar. No entanto, não adianta querer obter um padrão de qualidade sem os equipamentos certos para isso ou sem condições de trabalho nas instalações em específico. Por isso, é importante garantir a estrutura básica para a empresa operar. Aproveite e pesquie quais são as regras básicas da Anvisa, Inmetro e outras agências para garantir que todas as regras, normas e leis estão sendo seguidas na sua empresa.

6. Monte uma equipe competente

Se seu objetivo é garantir um padrão mínimo de qualidade na sua produção, então é importante ter uma equipe competente para executar as funções esperadas. Sem isso, não dá para fabricar os produtos exigidos.

7. Tenha boa higiene

Existem várias normas de higiene e saúde que devem ser seguidas dentro do ambiente de trabalho para garantir o bem estar de todos os funcionários e boa qualidade dos serviços. Imagine, por exemplo, um açougue. Sem cuidados com os restos de carne que não são aproveitados e o sangue que as peças soltam, o ambiente pode acumular doenças e tirar a equipe de circulação em pouco tempo.

8. Faça a manutenção de instalações e equipamentos

Não dá para continuar produzindo sem a estrutura básica montada inicialmente. Por isso, é importante para as boas práticas de fabricação que haja uma manutenção desses equipamentos e instalações. Isso evitará problemas e que a linha produtiva fique parada por causa do conserto.

9. Meça e controle a qualidade

A medição da qualidade dos produtos criados é essencial para poder entender o que melhorar ou onde agir para ter os melhores resultados.

10. Use listas para auditoria

Por fim, é importante fazer auditorias internas para garantir os melhores resultados. No entanto, essa auditoria deve ser feita por listas para que seja mais fácil de controlar tudo e não esquecer de nada.

Pronto! Agora você já sabe quais são as boas práticas de fabricação para implementar em seu negócio. Com esse conhecimento, poderá colocar em prática um melhor sistema produtivo para a sua empresa. Isso trará melhores resultados no curto e no longo prazo.

E aí, gostou do conteúdo? Então deixe um comentário abaixo!